quarta-feira, 30 de maio de 2012

A Arte de Desenhar 3: tecnicas de esboços


O ato de desenhar seja uma figura do dito mundo real ou do abstracionismo ( já que não importa o desenho todo ele é figurativo) depende antes de tudo de uma técnica que o artista possui. Mesmo em cursos de desenhos o que o artista geralmente aprende é como por em prática sua capacidade de observação sobre o mundo.
Para os meus alunos do ensino EJA, e mesmo para crianças pequenas, o ato de abstrair formas depende muito mais da percepção individual do que o chamado 'dom' artistico e visto como mágico que muitos podem atribuir.
    
A maioria dos desenhista aprende de forma autodidata copiando os trabalhos de outros artistas de forma não acadêmica. Qual criança não usou uma folha de papel vegetal e copiou aquela imagem do super-herói que viu nos gibis? Quem nunca tentou fazer o retrato de algum parente, mesmo sem saber como?
Esta busca de tentar representar algo mesmo sem uma técnica adequada é importante, pois é apartir de erros  e acertos que você consegue transformar linhas em algo reconhecivel para o olho.

Uma das tecnicas mais usadas pelos artistas e que ajuda muita gente a desenhar melhor é o esboço. O esboço seria um esqueleto préliminar de uma figura humana ou qualquer outro objeto com linhas tenues e determinadas na folha de papel. Ao contrário do que muitos engenuamente pensam, nenhum artista desenha um rosto ou uma paisagem de forma direta.

Com o esboço o erros de retratar uma figura se tornam menores. Logicamente que nenhum olho humano por mais perspicaz que seja não tem a capacidade de retratar em total fidelidade uma figura humana (infelizmente somente a máquina fotográfica consegue tal milagre). O nosso olho capta o que é mais superficial é portanto não conseguiria retratrar com total fidelidade uma figura.

Através do esboço de uma cabeça em forma ovalada e com marcações de onde estaria os olhos, nariz e boca fica mais fácil retratar alguem. O mesmo esboço serve para retratar mãos, pés, braços e outras partes do corpo humano que requer paciência de observação.

Outro ponto importante é que o esboço ajuda na criação de poses (muita gente tem dificuldade com poses mais do que o com rosto). Não é facil desenhar alguem sentado em uma cadeira em determinada direção ou fazer escorços ( poses de frente, debaixo para cima ou de cima para baixo).

Estas mudanças de angulos podem ser experimentadas durante a produção do esboço e somente assim ganhariam naturalidade quando se tornam arte final. Para estes angulos o remédio é mesmo o estudo de perspectiva, na qual você consegue visualmente calcular o tamanho da figura em relação ao fundo de cenário.

Os pintores antigos como Leonardo e Jan Van Eike e Dürer trabalhavam constantemente com esboços e somente assim conseguiam retratos maravilhosos como o da Monalisa.

Um comentário: